Recentemente fiz uma longa conexão de quase 8 horas em Bogotá, voltando da viagem ao Equador, e aproveitei para visitar o centro histórico da cidade. Tinha passado por lá em outras vezes quando fui à San Andrés e à Cartagena. Poucas horas não são suficientes para conhecer tudo mas foi deu para descobrir um pouco mais sobre a história e cultura da capital colombiana. Bora conferir o que deu pra fazer numa conexão em Bogotá?

Museu do Ouro Bogotá

Conexão em Bogotá

Santa Fé de Bogotá, agora só Bogotá, é a maior cidade da Colômbia. Como capital reúne centro político, econômico, artístico e cultural do país. Com tempo reduzido só por uma conexão longa optei por visitar o Museu del Oro e fazer um walking tour pelo bairro da Cidade Velha de La Candelaria. Afinal, tem jeito melhor de conhecer uma cidade do que caminhar por ela?!

Museu do Ouro Bogotá

Fiz o Walking Tour com a Beyond Colombia. É preciso confirmar sua participação nesse link aqui. O passeio, que funciona com base de doações, sai todos os dias às 10h e às 14h em frente ao Museu del Ouro e tem duração de três horas. Passa pelos principais pontos do centro histórico, parando em vários lugares enquanto o guia dá informações sobre a história e a cultura colombiana. Ao final você contribui com o quanto acha justo.

Como falei eu tinha 8 horas de Conexão em Bogotá, levei em torno de 30 min pra ir e mais 30 min para voltar do Aeroporto Internacional El Dorado até o Museu del Oro (15km). Gastei mais ou menos 1 hora no museu, mais três horas no walking tour. Comi algo rápido e cheguei em tempo para pegar o voo para Brasil. Tempo super bem aproveitado, não acham?

La Candelaria

Sem dúvida o centro antigo é o lugar mais interessante de Bogotá, rico em história e arquitetura. Foi ali que em 1538 a cidade foi fundada pelos colonizadores espanhóis. O bairro reúne os melhores e mais importantes museus da cidade, praças, igrejas e edifícios de importância histórica. Destaquei nesse artigo todos os lugares que mais me impressionaram durante meu tour rápido pela conexão em Bogotá.

O casario, em estilo colonial ou republicano, continua lindo e muito bem preservado, tanto que a área foi declarada como Patrimônio Histórico. Se você tiver mais tempo aproveite para “perder-se pelas ruas”, a melhor maneira de admirar e conhecer sua história. Observe as casinhas coloridas e os grafites que adornam o centro antigo. Bogotá possui uma das street arts mais intensas de toda a América do Sul.

Museu do Ouro Bogotá

Museo del Oro

Fundado em 1939 o Museo del Oro de Bogotá é um dos mais importantes museus de ouro do mundo. São mais de 30 mil peças que representam a cultura dos povos pré-colombianos, com inúmeros artefatos feitos de ouro que eram usados em diferentes cerimônias e por diferentes hierarquias. Tem peças raríssimas ali. A visita a este Museu é absolutamente imperdível e sensacional.

Museu do Ouro Bogotá
Museu do Ouro Bogotá

As exposições muito bem-organizadas estão divididas em três andares e seguem um itinerário pré-determinado. A visita completa pode durar até duas horas, mas, claro, você pode fazer no seu ritmo a depender do quanto de informação quer ler e aprender.

Museu do Ouro Bogotá

Não deixe de ver o espaço sensorial no último andar que traz alguns sons da natureza e cantos indígenas, junto com efeitos de luzes. Lindíssimo!

Museu do Ouro Bogotá

A majestosa Plaza Bolívar

A principal praça de Bogotá fica no coração do centro histórico. Foi construída pelos espanhóis que, seguindo a tradição romana, colocaram ali quatro prédios muito importantes: ao norte o Palácio da Justiça, ao sul o Capitólio Nacional, a oeste o Palácio Liévano, e à leste a Catedral Primada de Bogotá que foi construída e destruída várias vezes entre 1538 e 1823. Com área de 5 mil m2 e uma fachada imponente, é a maior catedral da Colômbia e uma das maiores da América do sul. Ao lado está a pequena Capela barroca Capilla del Sagrario que abriga 6 seis grandes pinturas de Gregorio Vásquez que pintava imagens bíblicas do novo e do antigo testamento.

Dicas Conexão em Bogotá

A praça que já foi mercado público e espaço para touradas, é hoje o principal local para a realização de eventos culturais e sociais, assim como manifestações políticas e religiosas. Estima-se que possa acomodar mais de 55 mil pessoas em seus 14 mil m2, tanto que ela é palco do maior espetáculo de teatro do mundo.

Dicas Conexão em Bogotá

Ali estão também a Casa de Nariño, o palácio presidencial. Espero que tenha sorte de pegar o palácio aberto para visitação e que possa ver a cerimônia da troca da guarda. O prédio, inaugurado em 1910, foi projetado pelo francês Gaston Lelarge, assistente de Charles Garnier, o arquiteto do Ópera de Paris.

Na Praça Bolívar também está a Iglesia de San Augustín, datada de 1642, um dos mais antigos e belos templos de Bogotá. Também está o museu Casa del Florero, local onde os protestos que terminaram na Independência da Colômbia em 1810 se desencadearam.

Se estiver por ali na hora do almoço, aposte num desses restaurantes: o Maria Candelaria, o El Son de los Grillos ou o restaurante La Puerta de la Catedral, que serve comidas típicas.

Um pouco da História da Plaza Bolívar

Desde a sua fundação, a Plaza Bolívar foi chamada de diferentes maneiras. No início era conhecida como Plaza Mayor, após a independência foi chamada de Plaza de la Constitución e desde 1846 é a emblemática Plaza Bolívar.

Os espanhóis iniciaram sua construção em 27 de abril de 1539. No seu centro está uma estátua de Simón Bolívar, herói da independência da nação andina e primeiro presidente da Grã-Colômbia, país fundado em 1819 que reunia os territórios dos atuais Colômbia, Equador, Venezuela, Panamá, Bolívia e Peru. Esculpida em 1846 a estátua foi considerada o primeiro monumento público na cidade. Uma curiosidade: é a partir dessa praça que são contadas as ruas da cidade que levam números ao invés de nomes. Apenas em La Candelaria as ruas possuem nomes.

A praça foi palco de alguns acontecimentos históricos bastante relevantes na história da Colômbia e palco de execuções há centenas de anos. Ali aconteceram movimentos como a independência em 20 de Julho de 1810 e o “Bogotazo” em 1948 que foi uma revolta popular que destruiu completamente a cidade por causa do assassinato do líder Jorge Eliécer Gaitán.  Durante o walking tour paramos na frente do local onde ele foi assassinado, fica perto do Museu do Ouro.

A praça também presenciou o Movimento 19 de Abril, guerrilha fundada após a fraude nas eleições presidenciais de 1970, formada por jovens de classe média desiludidos com a política da esquerda. A ideologia do movimento era estabelecer uma real democracia na Colômbia.

Dicas Conexão em Bogotá

Essa praça emblemática continuará a encantar pela sua história, pelos segredos que guarda e por ser aum lugar que todos querem conhecer. Não se esqueça de comprar milho para alimentar os pombos enquanto tira lindas fotos.

Plazoleta Chorro de Quevedo

Essa pequena praça foi o marco zero, onde a cidade de Bogotá foi realmente fundada. Foi o local onde o conquistador espanhol Gonçalo Jimenez de Quezada guardava sua guarnição militar e acabou sendo o local de fundação da cidade em 06 de Agosto de 1538.

Este nome “Chorro de Quevedo” vem mais tarde quando um padre de sobrenome Quevedo decidiu instalar uma fonte no centro da praça para abastecer de água os moradores da região. Após um longo período de abandono foi reconstruída aos moldes antigos, incluindo a Ermita de San Miguel del Príncipe, a pequena capela que foi erguida à imagem da primeira igreja de Bogotá.

+ Curtindo minhas dicas de Conexão em Bogotá? Veja aqui Cartagena e San Andrés.

Dicas Conexão em Bogotá

A revitalização deu tão certo que atualmente a praça é cercada por restaurantes, cafés e lojinhas. Aos finais de semana é um dos lugares mais divertidos da cidade com músicos se apresentando nos degraus da praça e feira de artesanato. Não deixe de provar ali a Chicha, bebida à base de fermentação do milho.

Dicas Conexão em Bogotá

Ali ao lado fica também o Callejón del Embudo, uma das ruelas mais antigas de Bogotá, cheia repleta de grafites coloridos da urban art de Bogotá.

Dicas Conexão em Bogotá

Outras atrações durante uma conexão em Bogotá

O Museo Botero, juntamente com o Museo Casa de Moneda, a Collección de Arte de Banco de la República e o MAMU formam o complexo de museus do Banco de la Republica. Todos são interligados e gratuitos. O Museo Botero de Bogotá possui uma das coleções mais importantes da América Latina, contando com 208 obras doadas pelo próprio artista ao museu. Fernando Botero é um dos maiores artistas colombianos, com obras bastante importantes retratadas, sejam quadros ou esculturas, em formas exageradas de tamanho.

Perto da Plaza Bolívar visitei também o Centro Cultural Gabriel Garcia Márquez que é um dos maiores centros culturais de toda a Colômbia, com espaço para artistas e com entrada grátis.

Dicas Conexão em Bogotá

Se tiver mais tempo livre vale a pena subir ao Monserrate, uma montanha a 3.152 metros de altitude, de onde se tem a melhor vista de Bogotá. Lá em cima tem cafés e lojinhas.

Espero que tenham curtido minhas dicas de tour durante minha conexão em Bogotá. Espero voltar em breve para explorar mais em breve!

Boa viagem e voltem sempre aqui!

Escrito por
Publicado em

Deixe aqui seu comentário!

2 comentários até agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *